BK’ revela tudo sobre seu recente EP ‘Cidade do Pecado’ em entrevista exclusiva

BK’ revela tudo sobre seu recente EP ‘Cidade do Pecado’ em entrevista exclusiva
BK’ revela tudo sobre seu recente EP ‘Cidade do Pecado’ em entrevista exclusiva

BK’ falou sobre o processo de produção e da ideia por trás do seu mais novo projeto ‘Cidade do Pecado’

BK’ lançou nesta semana seu novo projeto, intitulado Cidade do Pecado, o disco conta com participações de JXNV$, Mc Marcelly, Nochica, Mayra Andrade e Nill. O projeto do rapper carioca chega nas plataformas digitais através do selo Gigantes, aberto pelo artista em maio deste ano e batizado com o título do seu segundo álbum.

“Na Cidade do Pecado, uns se libertam, outros não. A gente passa a ter ciência de como vivemos, mas acabamos voltando para o ponto de partida. Às vezes por prazer, às vezes por não conseguir sair. No fim, a cidade do pecado se torna um looping eterno”, caracteriza BK em nota oficial sobre o EP.

Em entrevista exclusiva ao portal RAP MAIS, BK’ revelou todos os detalhes da produção de Cidade do Pecado. O rapper chegou a citar seus artistas favoritos da nova geração do rap nacional e traçou um panorama sobre o bom momento vivido pelo gênero musical atualmente. Falando sobre o sentimento de liberar o primeiro projeto pelo seu próprio selo musical, o rapper disse:

“É um sentimento do próximo passo e de recomeço. Me vejo realmente me reinventando e nada melhor do que estar na minha própria parada. Sabe quando está na casa da tua família, tu sai e vai morar na tua própria casa e começa a cuidar da tuas coisas? É assim que me sinto. É um novo começo e um outro momento profissional. Eu saí da casa da minha família e estou na minha própria casa agora.”

Cidade do Pecado fala muito sobre realmente como o meio urbano pode nós trazer o pecado de cair em tentação. BK’ nos contou a ideia sobre isso e se ele se perde alguns dos 7 pecados capitais as vezes.

“Não tenho o meu pecado favorito, mas é a vida, né? Não tem como a gente fugir disso. Sempre nos perdemos um pouco em cada um. No EP, não falo diretamente dos sete pecados, mas eles estão relacionados. Não tem um que eu realmente me perca, tudo depende do momento porque cada um te seduz de alguma forma.”

O rapper carioca também contou um pouco mais sobre a produção de Jonas no EP e se pensou em trazer algo de diferente em termos de sonoridade ou até mesmo de energia para está sua nova fase.

“Não vejo como um problema sempre produzir com o Jonas, ele é o meu beatmaker favorito. A gente se entende e ele é o cara que sempre chega no que eu tinha pensado em questão de sonoridade para música. Alguns podem ver isso como uma zona de conforto, mas eu não acho. O Jonas sabe o que vou gostar de fazer, sabe onde vou gostar de rimar e de que forma. Ele sabe preparar ali um beat realmente pro BK’ e isso é diferente de ter um beat e mostrar pro BK’. Gosto de trampar com o Jonas por isso. É uma sonoridade nova pra mim e estou conseguindo desenvolver essas outras coisas que gosto. Sempre fazemos muita coisa no estúdio e a gente não leva isso pro público, às vezes por causa de tempo, outras por ser algo fora do que costumamos fazer, mas acho legal a galera ver o que eu estou produzindo de diferente, não só o que solto nos discos com os conceitos fechados e tal, é legal para ver que estou fazendo no meio desse caminho.”

Cidade do Pecado conta com alguns participações, que parecem ter sido bem lesionadas. Uma que se destaca é de MC Marcelly, ícone do Funk Carioca. Sobre as colaborações BK’ nos disse:

Estava querendo botar uma mina do funk nessa faixa porque já tem eu e o Nochica passando um ponto de vista de alguém envolvido naquela vida, mas sempre na perspectiva do cara. Achei que precisava ter uma mina ali também mandando esses papos, porque tem outro lado da história. E ninguém melhor do que a Marcelly pra esse bagulho. Ela representa muito e o papo dela é sempre dessa vivência também. Tinha tudo a ver com a música, que é um funk, até meio divertido. São as pessoas curtindo a vida como se fosse realmente o último dia ou o último baile, porque sabe que a parada pode perimbolar a qualquer momento. Qual a mina do funk eu ia trazer pra dar esses papo sem ser ela? Não tem, Marcelly é relíquia, é braba demais. Foi uma honra fazer esse som com ela.”

Para finalizar, BK’ revelou o que espera de 2022, tanto pessoal como profissionalmente.

“Até o momento a parada está bem maneira. Queria muito mostrar para a galera essa nova sonoridade que eu estava fazendo, porque gostei muito dessa novidade no EP. Lançamos música nova também pensando na volta dos shows. Sem a gente ter lançado, já conseguimos ter ótimas datas, estamos com bastante coisa, vejo que com esse trampo na pista vamos conseguir mais ainda. Eu tô muito, muito, muito animado profissionalmente porque agora tô mais organizado e muito mais motivado. Me sinto mais à vontade para fazer as minhas coisas. Independentemente de todos os rótulos que a gente tenha conquistado ao longo dos anos, acho que a minha vontade de criar e de mostrar coisas que estou fazendo é maior. Estou realmente me sentindo livre para fazer o que eu quero fazer. Então é isso, 2022 segura nós.”
Via: Rapmais

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.

Top Post Ad

Below Post Ad